36 Flares Twitter 0 Facebook 36 36 Flares ×

7 períodos críticos da benção foram preparados por Deus em nossa vida como uma espécie de mudança de fase.

Antes de falarmos sobre quando abençoar e os 7 períodos críticos da benção é preciso entender o significado da benção e quem é responsável por sua transmissão.

 

O que significa benção?

Em resumo abençoar é elogiar, falar bem de alguém e principalmente dar o poder para prosperar.

Prosperar não só financeiramente, mas em todas as áreas da vida: nos relacionamento, na profissão, no ministério, etc;

Abençoar levará seus filhos a florescer, terem grande sucesso cumprindo aquilo para o que Deus os designou.

 

Veja mais no artigo sobre o que significa benção.

 

Quem é responsável pela transmissão da benção?

Os pais são os principais agentes nomeados por Deus para transmitir a Sua mensagem aos filhos.

Entretanto os pais também são capazes de transmitir a mensagem de Satanás.

Quando elogiamos nossos filhos, suas qualidades, seu caráter e suas habilidades, estamos transmitindo a mensagem Deus.

Quando depreciamos nossos filhos, questionando sua identidade, denegrindo sua imagem, fazendo-os se sentir inadequados.

 

Os pais precisam ter discernimento e entendimento para evitar a mensagem de depreciação de Satanás e escolher transmitir apenas a mensagem de valorização da parte de Deus. Isso requer: atenção, desejo, aprendizado.

Infelizmente, essa cultura de benção foi se perdendo de geração em geração em geração, e, assim, não temos mais o aprendizado natural dentro de casa a partir da benção dos pais.

 

Independente de você saber como abençoar ou não, a responsabilidade é sua de abençoar seus filhos, sua esposa, seu marido, seus pais.

 

Quando abençoar? os 7 períodos críticos da benção.

O seminário Abençoando Gerações que faz parte do currículo Veredas Antigas apresenta os 7 períodos críticos da vida.

1. Concepção

Transmitir à criança a benção em resposta à pergunta: Sou desejado e bem-vindo à família?

Os pais comunicam sua benção à criança quando encontram-se em uma aliança legítima de casamento e a concepção ocorre planejada ou desejada e com amor, não com lascívia.

 

2. Gestação

Durante a gestação a benção é transmitida com aceitação: Sou aceito e seguro ?

Os pais promovem uma ambiente espiritual de proteção à criança ao permanecer dentro da cerca de proteção da aliança de casamento e transmitindo o sentimento de que ela é desejada, aceita e acolhida.

Durante toda a gestação os pais declararam palavras de benção, de valor, de apreciação pelo bebê fazendo-o sentir-se amado pelo pais.

 

3. Nascimento

As crianças precisam sentir com as atitudes dos pais: Eu sou o que vocês esperavam e desejavam?

No nascimento a benção assegura que a criança receba comunicação verbal e física dos país transmitindo um nome com significado espiritual e terem tempo para uma comunicação espiritual ao bebê logo depois do nascimento e com o sexo criado por Deus.

O pai deve proferir palavra que apontem a identidade e o destino do bebê.

 

4. Infância

As crianças não farão esta pergunta, mas suas atitudes demonstrarão que ela quer a resposta para: Existe alguém em quem eu realmente possa confiar para suprir as minhas necessidades?

A mão amamenta e dá os devidos cuidados de forma regular e supre as necessidades além de encorajar o bebê a confiar em alguém.

O pai expressa muito carinho e afeição e oferece muitos toques.

Durante os primeiros anos de vida, enquanto a criança ia crescendo, a identidade foi fortalecida também desenvolvendo o senso de destino e propósito

 

5. Adolescência

Nesta fase os adolescentes quando não têm a resposta pelos pais buscam em seus pares saber: Eu tenho o que é necessário para ser um homem/mulher?

Os pais aprendem a separar identidade de comportamento a fim de abençoar a identidade dos filhos ao corrigir o comportamento deles.

O pai aceita e abençoa os filhos de forma correta e saudável e, com isso, separa a identidade infantil da mãe, liderando os filhos para a vida adulta.

 

Há uma liberação para a fase adulta. Agora não é mais criança, já está entrando na fase adulta.

Os pais são parceiros dos filhos para buscar em Deus o cônjuge da parte de Deus sendo “a porta” do coração, protegendo os filhos.

 

6. Casamento

Algumas vezes, tanto rapazes quando moças precisam de uma segurança para entrar em relacionamento amorosos que vem como resposta às perguntas: Sou realmente atraente? e Será que alguém vai me amar e permanecer comigo em aliança permanente?

O pai e a mãe do noivo e da noiva concordam com a escolha do cônjuge e do momento ideal para o casamento, participam da cerimônia e abençoam o matrimônio, além de liberar o filho/ a filha espiritualmente e emocionalmente para unir-se à esposa/ao marido e tornarem-se uma nova unidade familiar.

Esta fase é crítica para muitos pais que desejam manter os filhos “presos” a si.

Deve haver uma liberação para o casamento e formação de uma nova família.

 

7. Velhice

A velhice também é uma fase de benção. A benção nesta fase vem a partir da honra dos filhos aos pais ou avós respondendo a pergunta: Será que ainda necessitam de mim? e Será que realizei algo significativo na minha vida?

Os filhos escrevem um tributo para cada um dos pais, comunicando gratidão, respeito e honra e escolhendo um momento significativo para lê-lo e apresentá-lo aos pais

 

Como abençoar?

Para transformarmos nossa cultura precisamos buscar ferramentas que nos ajudem a recuperar este processo.

A prática da benção na família em períodos especiais ou semanalmente reiniciará o processo de treinamento de abençoar os filhos em casa.

Se você hoje tem 30, 40 anos, provavelmente, sua família não tinha uma cultura de abençoar os filhos em casa e isso fez com que além de você talvez sentir falta de afirmação da identidade ou ter ficado perdido quanto ao seu destino por algum tempo, também não foi ensinado a como abençoar seus filhos. Se você não fizer nada de diferente, o que você acha que acontecerá com a identidade e o destino dos seus filhos?

O seminário Abençoando Gerações é uma excelente ferramenta para:

a. Ensinar os pais a abençoarem seu filhos em todas as faixas etárias.

b. Ensinar os filhos a receberem a benção caso não tenham sido abençoados por seus pais e sintam essa necessidade.

c. Ensinar os filhos a abençoarem seu pais com atitudes e palavras de honra.

 

O Seminário Abençoando Gerações apresenta estes e outros conceitos sobre o poder que a benção tem em sua vida e o quais os efeitos da falta da benção em sua vida.

Conheça também o currículo completo do Veredas Antigas e as datas dos próximos seminários.

 

Marcelo Giovenardi está envolvido com trabalho de edificação de casais e famílias desde 2004 ministrando em retiros casais e congressos de família e atuando como coordenador do Veredas Antigas e facilitador de diversos cursos da UDF, Aliança, Crown, Educação de Filhos e Hombridade.

36 Flares Twitter 0 Facebook 36 36 Flares ×